Mogi das Cruzes recebe equipe da Defesa Civil do Estado para o trabalho com as chuvas

Secretaria de Segurança

15 de março de 2019
Acessibilidade

Mogi das Cruzes recebeu nesta sexta-feira (15/03) uma equipe da Defesa Civil do Estado de São Paulo, que foi deslocada para fazer uma análise da situação no município e auxiliar o trabalho que é a realizado pela Prefeitura na cidade. Os técnicos foram recebidos pelo prefeito Marcus Melo, que reforçou a necessidade de o Governo do Estado realizar um novo desassoreamento do rio Jundiaí, já que o último foi feito há cerca de 10 anos.

“Temos uma preocupação grande, principalmente com a situação das represas do rio Jundiaí e do rio Taiaçupeba, que estão acima do seu limite e água sendo liberada pelo vertedouro. O apoio da Defesa Civil do Estado é importante neste trabalho de atendimento às pessoas. Além dos moradores que foram abrigados nas escolas, temos pessoas que não querem sair de suas casas mesmo com a água”, destacou o prefeito.

A análise dos técnicos do órgão estadual será realizada em regiões como a Vila Nova Jundiapeba e o Oropó, que ficam nas margens do rio Jundiaí e que estão com pontos de acúmulo de água desde o início da semana. A escola municipal Professora Florisa Faustino Pinto, no Jardim Santos Dumont, está abrigando 61 pessoas e a escola municipal Vereadora Astrea Barral Nebias, em Jundiapeba, está recebendo 17 pessoas.

“O desassoreamento do rio Jundiaí foi feito pela última vez há 10 anos e precisa ser colocado novamente na programação para ser realizado pelos órgãos do Governo do Estado”, reforçou o Marcus Melo. “Também é importante que o DAEE tenha uma comunicação mais direta com a cidade com relação à liberação de água pelas represas”, completou.

Na primeira quinzena de março deste ano, a região do Oropó, que compreende bairros como os Jardins Aeroporto e Santos Dumont, já recebeu 302 milímetros, de acordo com a medição do Centro Nacional de Monitoramento de Desastres Naturais (Cemaden). Em Jundiapeba, o volume de chuvas no mesmo período foi de 225 milímetros. Na região central, a medição é feita na estrutura do DAEE, na Ponte Grande, o acumulado está em 157,9 milímetros.

Atendimento

A Defesa Civil mantém o monitoramento nas áreas atingidas pelas chuvas e as equipes da Secretaria Municipal de Assistência Social estão fazendo o atendimento social das pessoas desabrigadas, com a entrega de cestas básicas, colchões, roupas, cobertores e água potável. Além disso, outras regiões afetadas com as chuvas também estão recebendo o atendimento. A Guarda Municipal reforçou sua atuação nas escolas que recebem as famílias e também nas regiões afetadas.

Já a Secretaria Municipal de Saúde está desenvolvendo uma ação específica de combate à leptospirose nas regiões atingidas. O trabalho é desenvolvido pela Vigilância Sanitária, com orientação aos moradores.

A população também pode colaborar, com a doação de material de limpeza, material de higiene pessoal, roupas de cama e banho, roupas e calçados (principalmente para crianças) e água mineral. As doações podem ser feitas no Tiro de Guerra, das 8 às 20 horas, e a arrecadação está sob a responsabilidade do Fundo Social de Solidariedade. (Luiz Maritan)