Membros da gestão 2018/2020 do Conselho Municipal de Turismo são empossados

Coordenadoria de Turismo

14 de dezembro de 2017
Acessibilidade

O prefeito Marcus Melo assinou, na tarde desta quinta-feira (14/12), o decreto e termo de posse dos membros para a gestão 2018-2020 do Conselho Municipal de Turismo. A solenidade, realizada no auditório do prédio-sede da Prefeitura de Mogi das Cruzes, contou com a presença do secretário-adjunto de Cultura do Estado de São Paulo, Romildo Campello, do vice-prefeito, Juliano Abe, do secretário municipal de Cultura e coordenador municipal de Turismo, Mateus Sartori, além de conselheiros da antiga e da nova gestão.

O destaque da solenidade foi a recente classificação de Mogi das Cruzes como Município de Interesse Turístico (MIT), conquista essa que não teria sido alcançada se a cidade não possuísse um conselho de turismo ativo. Além disso, o Comtur agora passa a ser composto em um terço apenas por membros do poder executivo e os demais dois terços são representantes da sociedade civil. Essa distribuição, muito embora não tenha sido uma exigência do Governo do Estado, serve como um diferencial e pode ajudar a cidade a manter a classificação de MIT.

“A classificação é uma oportunidade para o futuro da cidade. Mogi das Cruzes é a segunda maior cidade em extensão territorial da região metropolitana do Estado de São Paulo e temos condições de investir no nosso turismo, tendo em vista a vocação do município para o turismo ecológico, esportivo, rural e religioso. Para isso, porém, precisamos trabalhar juntos e vocês terão a oportunidade de apoiar os projetos que podem impulsionar o turismo de Mogi. Vamos juntos colocar Mogi das Cruzes no roteiro nacional do turismo”, destacou o prefeito, Marcus Melo.

O secretário-adjunto de Cultura do Estado, Romildo Campello, falou sobre a importância de fortalecer esse ciclo virtuoso de gestão sustentável e geração de renda, que pode ser possibilitado a partir do turismo local.

Terminada a solenidade de posse, o grupo já fez uma primeira reunião extraordinária, em que todos os membros presentes aprovaram o informe técnico que será protocolizado no Governo do Estado, solicitando recursos por meio do MIT para obras de melhorias em alguns equipamentos turísticos existentes na cidade. São eles: Museu Visconde de Mauá, Museu dos Expedicionários, Centro de Exposições Cidades-Irmãs, Museu Taro Konno, a Pinacoteca e o Centro de Informações Turísticas.

O Comtur foi criado pela Lei 6.640, de 11 de dezembro de 2011 e alterado pela Lei 7.303, de 17 de outubro de 2017. Ele é composto por 44 membros no total, sendo 12 representantes do poder público e 32 representantes da sociedade civil, por meio de diversas entidades, como associações e sindicatos. O órgão tem a atribuição de deliberar sobre todas as questões que envolvem o desenvolvimento turístico da cidade. (Lívia de Sá)