Atividades marcam Dia de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes

Secretaria de Assistência Social

18 de maio de 2017
Acessibilidade

Música, dança, arte e poesia foram algumas das atividades realizadas nesta quinta-feira (18/05) pela Secretaria Municipal de Assistência Social, por meio do CRAS - Centro de Referência da Assistência Social da Vila Nova União para marcar a mobilização do Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A programação reuniu crianças e adolescentes nos períodos da manhã e tarde e contou com a parceria do Comitê Municipal de Prevenção e Combate às Violências e entidades socioassistenciais.

“Quero destacar o trabalho intersetorial realizado entre as entidades, voluntários e secretarias municipais de Educação, Saúde e Esporte e Lazer que participaram deste evento conosco. De maneira lúdica, nosso objetivo é despertar nas crianças, adolescentes e na sociedade em geral, a importância do trabalho de orientação e prevenção. É importante a criança se reconheça por inteiro, saiba que tem voz e que pode denunciar e procurar os serviços em casos de violência”, disse a secretária municipal de Assistência Social, Neusa Marialva.

A aluna do CEU das Artes Vila Nova União, Marina Silva da Costa, 12 anos, leu o texto base da campanha “Faça bonito – Proteja nossas crianças e adolescentes”. “Os pais das crianças têm que ficar alertas, toda população tem que saber sobre a importância desse dia”, disse a menina. O dia 18 de Maio foi instituído pela Lei Federal 9.970/00 como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes”. Isso porque em 18 de maio de 1973, na cidade de Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Caso Araceli”.

Segundo dados do Comitê Municipal de Prevenção e Combate às Violências, no ano de 2016, foram notificados 93 casos de violência sexual e destes 69 ocorreram contra crianças e adolescentes no município de Mogi das Cruzes. Em 2017, até 15 de maio, já foram notificados 33 casos de violência sexual e destes 24 são em crianças e adolescentes. “O objetivo desse dia é mobilizar a nossa cidade e a sociedade, já que os nossos números da violência são bastante preocupantes. A maioria dos agressores têm vínculo familiar seguidos pelos amigos ou conhecidos, padrastos e pais. São pessoas que deveriam proteger as crianças”, disse a pediatra Janete Nagasawa Sato, membro do Comitê.

A mobilização social foi realizada em parceria com entidades e instituições que prestam atendimento a crianças e adolescentes como a AMDEM (unidades 1 e 2), Centro Familiar Maria Medianeira (Projeto Geração Nova União), CEU das Artes Vila Nova União, CREAS, Associação Missionária Catequista do Sagrado Coração (Projeto Estrela), Núcleo Aprendiz do Futuro, Conselho Tutelar Centro e as Escolas Estaduais Narciso Yague Guimarães e Camilo Faustino de Melo. (Kelli Correa Brito)