Gramado do Nogueirão é modelo de qualidade nas disputas da Copa São Paulo de Juniores

Secretaria de Esporte e Lazer

10 de janeiro de 2018
Acessibilidade

O gramado do estádio municipal Prefeito Francisco Ribeiro Nogueira vem se transformando em referência de qualidade nas disputas da Copa São Paulo de Juniores. Durante a primeira fase da competição, Mogi das Cruzes foi sede o Grupo 30, que contou com as equipes do Grêmio, Trindade (GO), Bragantino e União Mogi das Cruzes. O estádio continuará recebendo jogos nas próximas fases do torneio.

A qualidade apresentada pelo estádio mogiano pode ser comprovada durante a rodada dupla realizada na última segunda-feira (08/01). Apesar da chuva constante que atingia Mogi das Cruzes desde o final de semana, o campo apresentou boas condições durante os dois jogos realizados.

“Só posso falar coisas boas sobre o estádio. O campo de jogo de Mogi das Cruzes é o melhor em que já trabalhei. No Centro-Oeste, são poucos que oferecem esta condição e aqui no estado de São Paulo, mesmo com tanta chuva e tantas adversidades naturais, o campo se apresenta em perfeitas condições para a prática de um bom futebol”, afirmou o preparador físico do Trindade, Carlos Campioli.

O resultado apresentado durante a competição é fruto de um trabalho iniciado ainda no ano passado, com a preparação do gramado, feita por uma empresa especializada que também realiza a manutenção da estrutura. “Nos meses de novembro e dezembro, o campo ficou parado por 45 dias para a preparação. O Nogueirão recebe as técnicas e os equipamentos mais modernos, que são utilizados nas grandes arenas brasileiras, como a do Corinthians, Palmeiras e do Atlético-PR”, explicou o secretário municipal de Esporte e Lazer, Nilo Guimarães.

Na primeira parte do trabalho de preparação contou com cortes verticais para a retirada da palha inerte, em uma espécie de limpeza de resíduos do gramado para permitir um melhor acesso dos insumos ao solo. Ainda nesta fase, foi feita uma descompactação, com uma máquina especializada que realiza 196 furos por metro quadrado com profundidade de 4 a 5 polegadas. Esta ação permite uma melhor oxigenação das raízes da grama.

“A preparação antes do evento faz toda a diferença para a qualidade do gramado. Vamos ter jogos no período com mais chuvas durante o ano, com partidas de 180 minutos, já que são dois jogos na sequência. É preciso uma preparação mais intensa”, afirmou Roque Azarias Mendes, gerente operacional da Campanelli Gramados Esportivos, empresa responsável pelos trabalhos no Nogueirão.

Ele conta que durante todo o período é feito um acompanhamento de profissionais técnicos no gramado do estádio para identificar as necessidades de intervenção após cada atividade. A grama também é mantida com comprimento de 22 milímetros, padrão internacional utilizado nas principais ligas do mundo, o que, no Brasil, ficou conhecido como “Padrão Fifa”. O corte helicoidal é feito três vezes por semana

Uma das ações desenvolvidas depois dos jogos é a descompactação do gramado, como parte da recuperação para as novas partidas. Após a rodada de segunda-feira, por exemplo, esta intervenção foi realizada e também serviu para que a água acumulada com as chuvas fosse mais facilmente drenada.

“A descompactação tem um benefício para o atleta que atua no campo, por conta do impacto que as suas articulações recebem durante a partida. Então, neste trabalho, também existe uma preocupação com o atleta”, disse Mendes.

Após o término da Copa São Paulo, o trabalho continuará durante o ano, uma vez que o estádio Prefeito Francisco Ribeiro Nogueira recebe partidas oficiais dos times de Mogi das Cruzes no Campeonato Paulista, além de jogos decisivos das competições da cidade.

Estrutura

Além da preocupação com o campo de jogo, a Prefeitura de Mogi das Cruzes montou uma estrutura especial no Nogueirão para receber as partidas da Copa São Paulo. Para evitar problemas com a energia elétrica, um gerador fica à disposição durante os jogos. Além disso, o Semae instalou uma bomba de sucção no túnel que dá acesso dos vestiários para o campo. Se necessário, o equipamento ajudará na drenagem da água neste ponto, que é mais baixo que o gramado.

A segurança é feita pela Polícia Militar e a Guarda Municipal, que também disponibiliza a unidade móvel de monitoramento para auxiliar no trabalho. Já a Secretaria Municipal de Transportes desenvolve as interdições nas imediações do estádio para facilitar a movimentação dos torcedores e garantir a segurança dos pedestres.

Já a Secretaria Municipal de Saúde disponibilizou a ambulância para emergências. Uma médica também atua no apoio para atendimento a atletas e o público presente. (Luiz Maritan)