Guarda Municipal prende homens por tráfico de drogas no Parque Monte Líbano

Secretaria de Segurança

25 de junho de 2019
Acessibilidade

A Guarda Municipal de Mogi das Cruzes prendeu, na noite desta segunda-feira (24/06), dois homens acusados de tráfico de drogas na rua Narciso Lucarini, no Parque Monte Líbano. Este foi o segundo caso prisão registrado no local nos últimos dias. Na última quinta-feira (20/06), outro homem também havia sido detido. As ações fazem parte do trabalho desenvolvido pela corporação e pela Prefeitura para a melhoria da segurança no município.

A ação desta segunda-feira contou com o apoio das câmeras de monitoramento da Central Integrada de Emergências Públicas (Ciemp) que acompanharam a movimentação no local e flagraram a atuação dos suspeitos. Com eles foram encontrados uma porção prensada de maconha e R$ 233,00 em dinheiro, somadas as quantias.

O caso foi encaminhado ao 1º Distrito Policial para elaboração de Boletim de Ocorrência e adoção das providências policiais. As imagens das câmeras da Ciemp também foram encaminhadas à autoridade responsável.

“A região do Parque Monte Líbano e do Centro Cívico é um ponto que vem sendo acompanhado pela Guarda Municipal, por concentrar um grande número de jovens durante as noites e também pelas reclamações e denúncias que recebemos”, explicou o secretário municipal de Segurança, Paulo Roberto Madureira Sales.

Na quinta-feira, um homem já havia sido preso no local pela Guarda Municipal, com o apoio das câmeras de monitoramento da Ciemp. Com ele foram encontrados 14 papelotes de cocaína, uma barra de maconha, uma ponta de cigarro de maconha consumido e R$ 60,00.

Outra ação realizada pela Guarda Municipal durante o feriado de Corpus Christi apreendeu dois menores por tráfico de drogas na Vila Nova Jundiapeba. Com um deles, de 14 anos, foram encontrados 14 papelotes de cocaína, 30 pinos de cocaína, 29 pedras de crack, 21 pinos de crack, 3 frascos de lança-perfume e porções pequenas de maconha. Com o outro, de 15 anos, a Guarda Municipal encontrou R$ 212,00.

Ouvidos, os dois menores admitiram aos guardas municipais a prática do crime e foram encaminhados ao 1º Distrito Policial para a elaboração da documentação do flagrante e apreciação da autoridade policial.

Operação conjunta

A Guarda Municipal de Mogi das Cruzes, a Polícia Militar e o Departamento de Fiscalização de Posturas realizaram no último final de semana uma operação especial para combater pancadões e problemas causados à população durante as noites e madrugadas. A ação fiscalizou 10 locais, prendeu três pessoas e recuperou um veículo furtado.

Além disso, foram aplicadas duas multas por falta de alvará de funcionamento, uma por pancadão. Um estabelecimento foi esvaziado por falta de segurança. Três infrações de trânsito também foram lavradas pela PM durante a operação.

“Estas operações conjuntas são realizadas após um planejamento desenvolvido pela Prefeitura e a Polícia Militar, com base em locais que registram reclamações de moradores e também denúncias. Este é um trabalho contínuo, que demonstra a integração dos órgão de segurança existente em Mogi das Cruzes e que tem surtido resultados positivos”, destacou o secretário municipal de Segurança, Paulo Roberto Madureira Sales.

O secretário lembrou ainda que as operações conjuntas entre a Polícia Militar e Guarda Municipal serão mantidas e novas ações estão previstas para serem realizadas em diversos pontos de Mogi das Cruzes.

Durante a ação deste final de semana, 108 pessoas foram abordadas pela Polícia Militar e pela Guarda Municipal.

Lei Maria da Penha

Ainda durante o final de semana, um homem foi preso pela Patrulha Maria da Penha por desrespeito à medida protetiva. O caso aconteceu na manhã da última sexta-feira (21/06), no Jardim Piatã 2.

Os guardas municipais faziam o patrulhamento pelo bairro e, ao chegarem na casa da vítima avistaram o agressor. Ele foi indagado sobre medida protetiva e o homem disse que também era dono da casa e que não tinha para onde ir. Não havendo o consentimento da vítima sobre a presença dele no local, os guardas municipais deram voz de prisão e encaminharam o caso à Central de Flagrantes, onde o delegado ratificou a prisão por descumprimento de medida protetiva.

“A violência contra a mulher é um problema grave e que precisa ser combatido. A Prefeitura criou a Patrulha Maria da Penha para aumentar a sensação de segurança e garantir a proteção às vítimas”, explicou Sales.

A Patrulha Maria da Penha completou um ano de atividades em abril. Ela oferece acompanhamento preventivo e periódico, para garantir proteção às mulheres em situação de violência que possuem medidas protetivas de urgência expedidas pela Justiça, com base na Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006). Os juízes do Fórum de Mogi das Cruzes informam os casos que precisam de apoio da Guarda Municipal, que cumpre os deveres da Patrulha Maria da Penha. (Luiz Maritan)