Hospital de Campanha recebe primeiros pacientes neste domingo

Secretaria de Saúde

24 de maio de 2020
Acessibilidade

O Hospital de Campanha de Mogi das Cruzes iniciou atendimento neste domingo (24/5) e já conta com nove pacientes leves transferidos do Hospital Municipal. A abertura da unidade, inicialmente programada pelo Comitê Gestor do Coronavírus para quarta-feira (27/5), foi antecipada em função do aumento na taxa de ocupação dos leitos de enfermaria e UTI - Unidade de Terapia Intensiva. O Hospital de Campanha serve de retaguarda para todos os hospitais da cidade. 

Somente no Hospital Municipal, em Braz Cubas, onde desde março funciona o Centro de Referência do Coronavírus, 60 pacientes estavam internados no sábado (23/5), 40 na enfermaria e 20 na UTI, superando a taxa de ocupação de 70% estipulada como alerta para a necessidade de utilização da estrutura de retaguarda. O aumento na ocupação está diretamente relacionado ao crescimento no número de infectados e também às transferências de pacientes de outros municípios, o que corresponde a cerca de 40% das internações no Hospital Municipal. 

“O número de infectados está crescendo a cada dia e a ocupação dos leitos vinha oscilando na última semana. No entanto, diante da alta, achamos prudente iniciarmos o atendimento no Hospital de Campanha e garantir assistência integral aos pacientes”, explica o prefeito Marcus Melo.

Até sábado, Mogi das Cruzes registrou 815 casos confirmados de Covid-19. Deste total, 398 pacientes já foram curados, 62 infelizmente foram a óbito e 355 estão internados ou em isolamento para recuperação em domicílio. Há, ainda, 583 casos suspeitos que aguardam resultados de exames. De acordo com as projeções, o pico da pandemia deve ocorrer nas próximas duas semanas.

“Estamos conseguindo trabalhar essa situação, mas precisamos agir de forma prudente e responsável para preservarmos vidas, que é nosso principal objetivo desde as primeiras ações na cidade”, explica o secretário municipal de Saúde, Henrique Naufel. 

O Hospital de Campanha será uma extensão do Hospital Municipal, também com gerenciamento pela organização social Fundação do ABC, e irá funcionar de forma gradativa, começando com 50 leitos e podendo chegar até 200 leitos de enfermaria. O equipamento está montado na avenida Cívica, ao lado do Ginásio Municipal Hugo Ramos, próximo ao Corpo de Bombeiros e à Base do Samu, com facilidade de acesso para todos os hospitais da cidade. 

No total, o atendimento será formado por 230 profissionais capacitados para o serviço, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, fisioterapeutas e outros especialistas contratados pela Fundação do ABC ou remanejados de outras unidades de saúde da Prefeitura. Cada plantão, inicialmente, conta com oito técnicos de enfermagem no período diurno e quatro no período noturno; quatro enfermeiros diurnos e três noturnos; além de um médico plantonista e dois fisioterapeutas. As equipes serão ampliadas conforme a necessidade. 

O Hospital de Campanha de Mogi das Cruzes serve de retaguarda e garante atendimento para casos leves e moderados de Covid-19, recebendo pacientes encaminhados por unidades hospitalares referenciadas pela Secretaria Municipal de Saúde. “O local não funciona de porta aberta, ou seja, serve para cuidar de pacientes que tiveram alta da Unidade de Terapia Intensiva e precisam permanecer internados para acompanhamento em leitos de enfermaria”, explica Naufel. 

A abertura do Hospital de Campanha contribui para ampliar as vagas oferecidas pelo Hospital Municipal para pacientes mais graves. O equipamento conta hoje com 16 leitos de UTI e 57 de enfermaria exclusivos para Covid-19. Há, ainda, mais dois leitos de UTI que ficarão à disposição do Hospital de Campanha para casos de emergências como agravamento ou recaída dos pacientes. Os atendimentos dos casos mais complexos dependem de equipamentos específicos, especialmente respiradores. O município conta atualmente 35 aparelhos e espera mais 20 já prometidos pelo Governo do Estado.