Viveiro de Mudas produz composto orgânico e está aberto para visitação de escolas

Secretaria do Verde e Meio Ambiente

13 de setembro de 2018
Acessibilidade

O Viveiro de Mudas do Parque Leon Feffer vem realizando em setembro - como parte da programação de aniversário de Mogi das Cruzes - a produção de composto orgânico com materiais reciclados a partir de atividades da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente, como pó de serragem e restos de verduras da feira noturna, que acontece às quintas e sextas-feiras.

Os objetivos do viveiro são a produção de mudas para a arborização urbana de Mogi das Cruzes e também a doação de mudas para população, como parte do projeto “Plantadores de Sombra”, que vem ocorrendo em eventos públicos, como o Bairro Feliz. O “Circuito Escola” - que inclui visitas de escolas e grupos para atividades de educação ambiental - é outra atividade realizada no viveiro, que passou por reforma e ampliação, concluídas em junho deste ano.

De acordo com o diretor da secretaria, André Miragaia, após a celebração de um convênio com a Universidade de Mogi das Cruzes (UMC), o viveiro passou a contar com o apoio de técnicos e estagiários do curso de Biologia, que fazem o atendimento aos visitantes. Já as pessoas interessadas em receber mudas devem levar cópias do RG, CPF e o espelho do IPTU (com o local onde serão plantadas as mudas). O telefone para agendamento de visitas ao viveiro é o 4798-5959.

Atividades

O “Circuito Escola”, voltado para grupos, pessoas e escolas, faz apresentações sobre plantio de sementes e mostra um simulador de erosão (que recria em pequena escala a ação das chuvas em áreas desmatadas e comparativamente sobre as áreas florestadas). Outra atividade é o plantio de mudas germinadas a partir de tubetes - processo de transplantio para recipientes maiores com objetivo de “engordar” as mudas para aumentar o porte e plantio nas ruas e praças.

O viveiro tem ainda um espaço de sistema agroflorestal, que é utilizado para recuperação de áreas degradadas. Ele consiste no plantio de árvores nativas ao lado de verduras, leguminosas e frutas. O princípio é enriquecer o solo com nutrientes, adubar naturalmente e melhorar a qualidade da produção. Para manter o solo úmido, a sintropia usa cobertura de folhas e material decomposto da própria plantação.