Mogi das Cruzes alcança 6,8 no IDEB, a maior nota de sua história

Secretaria de Educação

03 de setembro de 2018
Acessibilidade

A rede municipal de ensino de Mogi das Cruzes alcançou o maior resultado de sua história no IDEB – Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, indicador criado pelo Governo Federal para medir a qualidade da educação básica. As escolas municipais alcançaram a nota 6,8, superando o índice anterior de 2015 que era de 6,3 e também a meta estipulada para 2021, prevista para 6,6. Mogi também supera a média nacional que ficou em 5,8 e a estadual, que ficou em 6,5. O índice é resultado da Prova Brasil, realizada em 2017 por alunos do 5º ano do ensino fundamental.

A rede municipal de ensino é responsável pelo atendimento de 46.139 alunos. São 205 unidades escolares, destas 141 atendem alunos em período integral. “A educação é fundamental na transformação do País. Alcançamos a maior nota de nossa história, resultado de todo o trabalho e investimento em educação, programas como o período integral e o empenho e dedicação das equipes e alunos da rede municipal de ensino. Superamos a meta prevista para 2021, uma grande conquista para cidade e um grande passo para o desenvolvimento de nossa cidade”, destacou o prefeito Marcus Melo.

No Alto Tietê, Mogi das Cruzes registrou a maior nota da região, ao lado de Arujá que também alcançou 6,8. O município também se destaca entre as capitais brasileiras, apenas seis alcançaram notas iguais ou superiores a 6,0. O índice registrado mogiano se iguala somente à Teresina, no Piauí, maior nota dentre as capitais e que alcançou a mesma nota mogiana.

O ano de 2017 foi marcado na rede municipal de ensino pela inovação e investimento em tecnologia, como a Carteirinha de Identificação Estudantil e a entrega de 1,2 mil tablets e chromebooks para as escolas municipais. Para a secretária de Educação, Juliana Guedes, os avanços permitiram que a rede municipal apresentasse este índice histórico. “Fizemos uma mudança na forma de trabalhar com a padronização dos materiais e novas metodologias com o objetivo de melhorar cada vez mais a qualidade de ensino oferecida às nossas crianças”, avaliou.

Além da padronização do material do ensino fundamental, a Secretaria de Educação de Mogi das Cruzes elaborou um material didático base também para a educação infantil, o IBA – Interagir, Brincar & Aprender, produzido por educadores da rede municipal de ensino. Os livros são voltados para alunos de três a cinco anos de idade. A meta é alfabetizar os alunos até os seis anos de idade.

A Secretaria de Educação desenvolve ainda uma avaliação própria, que recebeu o nome de Aprendi – Avaliação Municipal das Aprendizagens, elaborada pela equipe do Departamento Pedagógico da Secretaria. É aplicada duas vezes ao ano para alunos do 2º ao 5º ano do ensino fundamental nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática. Os resultados da Aprendi auxiliam no desenvolvimento de ações para aprimorar a qualidade de ensino oferecida aos estudantes.

Os próximos passos do município para continuar avançando no IDEB passarão pelo programa Formar, uma parceria com a Fundação Lemann. Mogi das Cruzes foi um dos cinco municípios selecionados no primeiro semestre de 2018 para a iniciativa, que tem como objetivo final a melhoria da aprendizagem dos alunos. Ao todo o programa atende 22 redes de ensino em todo o País. (Kelli Correa Brito)